sábado, 18 de novembro de 2006

Que o Amor se Manifeste!

O cara atende todas as suas vontades...
Vive ligando, gravando recados, enviando mensagens pelo celular, chamando para uns programas bacanas e dizendo tudo aquilo que é muito bem-vindo: te adoro, te acho linda, não me imagino longe de ti! Está tudo muito bem, mas seu coração
continua batendo devagar...
Aí surge outro cara... Ele fica com você um dia e desaparece no outro. Telefona num sábado e some no domingo. Diz que curte você, mas quer aproveitar a vida. Então você escuta um barulho que parece a bateria da escola de samba Imperatriz Leopoldinense invadindo seu quarto... mas é seu coração!
Dá pra ouvi-lo bater daqui...
E aí o reflexo do seu espelho constata que você está apaixonada...
Você se encontra "amando"!
Que raio de mecanismo é esse que faz com que você se ligue em quem não te dá bola?
Não é prerrogativa feminina... vale para ambos os sexos!
Conheço muito cara, amigos até, que lambem o chão que pisa a mulher que faz jogo duro... Será que ainda não caducou aquela regra que diz que homens e mulheres difíceis é que são valorizados? Porquê o Amor só nos vem à cabeça quando há dificuldade e sofrimento?
Estou com o Jota Quest:
"Um dia feliz às vezes é muito raro!"...
Então vamos saudar tudo
o que for fácil, extremamente fácil!
Que bom poder amar e ser amado
na mesma sintonia e com a mesma intensidade!
Xô, dificuldade!
Pena que o ser humano é extremamente difícil...
Cultivamos um lado masoquista
que se revela quando menos precisamos dele!
Temos uma necessidade congênita de enfrentar desafios... A conquista nos interessa mais que a vitória...
Nem pensar em sair do jogo!
A gente não sossega enquanto a(o) idiota não perceber o quanto somos maravilhosos(as) e indispensáveis. Quando ela (ou ele) finalmente descobrir que está apaixonada(o) por nós e se entregar, aí sim poderemos relaxar, e partir pra outra!
Essa é a má notícia:
Sofrer por amor é afrodisíaco!
Agora a boa notícia:
Afrodisíaco para adolescentes!
Como ninguém estaciona na faixa dos 17/22 anos, a tendência é, mais tarde, com mais experiência de vida e menos tempo a perder, homens e mulheres passarem a se valorizar mais e a querer ao seu lado só aqueles que estão dispostos a compartilhar bons momentos. Em vez de complicar a própria vida, é bem mais fácil (extremamente fácil) lembrar do seguinte:
Quem não te quer, não te merece!!!
Não falo do AMOR melodramático... aquelas paixões meladas de tristeza e sofrimento... Relações de dependência e submissão... paixões tristes! Algumas pessoas confundem isso com AMOR... Chamam de AMOR esse querer escravo, e pensam que o AMOR é alguma coisa que pode ser definida, explicada, entendida, julgada.
Pensam que o AMOR já está pronto, formatado, inteiro, antes de ser experimentado... Mas é exatamente o oposto!
Para mim o AMOR deve sim se manifestar... SEMPRE!!!
A virtude do AMOR é sua capacidade potencial de ser construído, inventado e modificado. O AMOR está em movimento eterno... em velocidade infinita!
Como fotografá-lo?
Como percebê-lo?
Como identificá-lo?
Como manipulá-lo?
Como impedir que a imagem antiga, sedentária e cansada do AMOR nos domine?

Minhas respostas? O AMOR é o desconhecido!
Mesmo depois de uma vida inteira de amores, o AMOR será sempre o desconhecido, a força luminosa que ao mesmo tempo cega e nos dá uma nova visão! A imagem que eu tenho do AMOR é a de um ser em mutação... O AMOR quer ser interferido, quer ser violado, quer ser transformado a cada instante...
A vida do AMOR depende dessa interferência...
A morte do AMOR acontece quando, diante do seu labirinto, decidimos caminhar pela estrada reta. Ele nos oferece seus oceanos de mares revoltos e profundos, e nós preferimos o leito de um rio, com início, meio e fim... Não, não podemos subestimar o AMOR...
Não podemos castrá-lo! O AMOR não é orgânico!
Não é meu coração que sente o AMOR...
É a minha alma que o saboreia!
Não é no meu sangue que ele ferve...
O AMOR faz sua fogueira dionisíaca no meu espírito... Sua força se mistura com a minha e nossas pequenas fagulhas ecoam pelo céu como se fossem novas estrelas recém-nascidas!
O AMOR brilha... Brilha como uma aurora colorida e misteriosa, como um crepúsculo inundado de beleza e despedida... O AMOR grita seu silêncio e nos dá sua música.
Nós dançamos sua felicidade em delírio porque somos o alimento
preferido do AMOR, se estivermos também a devorá-lo!
O AMOR??
Eu não o conheço... polêmica busca... incalculáveis enganos!!!
É exatamente por isso que eu o desejo e me jogo
do seu abismo, me aventurando ao seu encontro...
A vida só existe quando o AMOR a navega...
Só se vive no AMOR!
O Amor Fraternal...
O Amor pelos Amigos...
O Amor Incondicional...
O Amor indomável por ela (ou ele!)...
A língua do AMOR é a língua que falo, escuto e ensino!!!
NAMASTE!

2 C O M E N T Á R I O (S)

DMN® disse...

Que tal como va todo???? no se como llegué acá pero esta muy bueno este blog...soy de Argentina, altas imagenes y fotos....seguí así. Despues si tenes ganas pasate por acá...no esta tan copado como el tuyo pero no importa,:

http://www.problematicamental.blogspot.com/

Byeeeeeee.

Anônimo disse...

Procuro uma resposta pra esses desencontros,queria entender porque só gostamos de quem não gosta de nós, mas já que isso dura em média até os 22, posso ficar mais tranquila, rs
Ah e vou levar comigo a frase "Quem não te quer, não te merece"

Um Abraço
Mag

Postar um comentário