domingo, 12 de novembro de 2006

Não Cobiçar...

No exterior do Meu Cazzzulo, palavras de menina mulher muito querida, que esteve próxima por 1 mês e meio, e que hoje faz parte do hall de pessoas merecedoras do nome incluso em minhas orações, inundaram meus olhos de imensa doçura e riqueza, tratando da incontrolável Volúpia, da insana Luxúria, da eloqüente Cobiça!
Aliás, um dos Dez Mandamentos da Religião Oficial da União é que não devemos cobiçar a mulher do próximo. Imagino que isso se aplique também a "não cobiçar o homem da próxima"...
Coisa feia... Deselegante... por vezes incontrolável!
Eis verácidas palavras...

Sempre que minhas amigas me apresentam seus respectivos pretês, eu trato logo de vê-los como alguém assexuado. De qualquer forma, eu nunca tive qualquer problema do gênero, mas várias já cobiçaram meus pretês e algumas vezes na vida fui traída pelas queridas e queridos que não contiveram seu instinto animal. Afinal resistir à provocações não é algo tão simples...
Eu já fui provocada por namorado de amigas, mas sempre resisti bravamente e nunca dei a entender à amiga que eu estava sendo instigada. Afinal "essas coisas" é melhor a gente não contar, porque quem já não ouviu histórias do tipo:
"fulano que deu em cima de fulana
e fulana contou para a ciclana,
mas o fulano convenceu a ciclana
de que a fulana era quem estava dando em cima?"
Algumas coisas acontecem de forma meteórica nas nossas vidas!!!
Você está ali parada e de repente bate aquele encontro de olhar e você pensa:
"Meu Deus do Céu... é ele!"...
Ilusões que eu adoro e raramente sinto...
De repente você se dá conta de que "ele" está acompanhado
de uma colega sua (neste caso vamos tratá-la por colega,
pois amiga é alguém mais próxima, não?)...

Torce o nariz, mas logo saca que um clima está rolando:
Alternativa 1 - Ignora a sensação e não olha mais para ele;
Alternativa 2 - Procura um estranho e se joga nos braços dele;
Alternativa 3 - Finge que nada está acontecendo;
Alternativa 4 - Sussurra no ouvido dele que está esperando-o no canto X;
Alternativa 5 - Inventa uma desculpa e vai embora do local;
Alternativa 6 - Deixa rolar para ver no que vai dar;
Alternativa 7 - Faz do álcool seu amigo mais íntimo e entra em coma alcóolico!!

Os olhinhos viram...
Você morde os lábios...
Não se concentra em mais nada...
Deixa escapar olhares, acreditando que ninguém está percebendo...
Fica com raiva por estar cobiçando o ser da próxima... Mas desencana!
Então a situação começa a ficar a seu favor, pois ela resolve ir embora...
E ele decide ficar... e então você se dá conta de que não sabe o que fazer:
Dar vazão?
Ficar na Alternativa 3?
A Alternativa 6 é mais interessante, mesmo não sendo a mais correta!
E aí você lembra da sua antiga Terapeuta que te chacoalhava quando
você era possuída por uma síndrome de culpa infindável, questionando:

O que é errado?
O que é certo?...
E aí vem o Nocaute... Knockdown!!
Adoro os homens, pois eles são práticos... (muitas podem traduzir como Filhos da Putttt...)
São mais decididos... Ele te olha fundo nos olhos, puxa você num canto e dá aquele beijo cinematográfico. Quando você retoma o fôlego, as pernas ficam cambaleantes... e então você esquece qualquer mandamento e parte para uma atitude que você mesma nunca aprovaria!
Claro que você fica se justificando que ela, sua amiga, não é mesmo sua melhor, sua grande amiga... É apenas uma colega por acaso...
Você é humana, tem desejos e nem sempre consegue contê-los...
Essas histórias são sempre mais intensas... Muito Intensas!!!
Talvez pela forma como começam...
Claro que isso é o pior de tudo... Claro que o bom nisso tudo é que ele não mora por aqui e está partindo a qualquer momento... Claro que você torce para não encontrar sua colega, pelo menos no decorrer dos próximos 30 dias...
Ele some da vida dela nos próximos dias e embarca na sua vida sem pedir licença, afinal já está dentro dela... Ficam alguns dias juntos, andam para cima e para baixo de mãos dadas, fazem supermercado juntos, dão beijinhos em público, dormem de conchinha, ficam na cama até tarde falando bobagens e tirando sarro um do outro... mostram suas músicas favoritas, discutem seus livros prediletos, falam sobre sonhos, desejos... Amor!
E então a bolha se estoura e o conto de fadas termina... Neste caso termina porque ele foi embora, mas poderia ter sido porque o tempo passou, não era nada do que pensavam, ou até mesmo porque virou rotina e ficou chato!
O que você saca numa história assim é que é possível viver uma história inteira em poucos dias, afinal você é romântica e gosta de florear tudo... A essas alturas seu primeiro lapso, que foi cobiçar o ser da próxima, já parece menor, pois o que você mais queria nesse momento era ter um "Repeat" para apertar!
Patricia Viscaino

E eu vou seguindo minha vida,
idolatrando estes seres femininos,
tratando-as como Rainhas...
Seres complexamente simples...
Simplesmente e Perfeitamente Complexas e Complicadas!!!
NAMASTE!

3 C O M E N T Á R I O (S)

Você sabe quem... disse...

Tudo bem, somos mesmo simplesmente e perfeitamente complexas e complicadas... Mas vocês homens, também...UI...
Gostei do texto. Dê parabéns à sua amiga Patrícia.
Fiquei com dúvidas, mas tudo bem, papo para msn..rs
Beijinhos

Patricia Viscaino disse...

Cristiano...
Hehehehehe...
Legal este texto!!!
Gostei...
Uma ótima semana...
bjo.bjo.bjo

Nena disse...

Adorei o texto....maravilhoso!!
Quem nunca passou por isso??? rsrs
Agora...quanto a sermos complexas e complicadas...acho que todos nós
somos...a palavra mais adequada é
enigmáticos.

Um grande beijo!!

Postar um comentário