segunda-feira, 20 de fevereiro de 2006

Amizade!

Os tenho poucos... não estou passando por uma boa fase e me sinto muito só... mesmo assim venho tendo nos últimos nanonsegundos de minha vida grandes revelações da mais pura amizade... tenho pouquíssimos, mas absurdamente representativos em minha vida:
Meus Amigos!
Hoje, em mais uma aventura no exterior de Meu Cazzzulo, me surpreendi com a atitude de um recém amigo... ele "tomou o Pão com Mortadela às mãos
e o fez uma Pizza de Calabresa e uma outra de Muzzarela..."
... ficou bonita esta frase!
Estava já aguardando o Domingo acabar e o telefone toca: meu recém amigo. Um convite para uma Pizza. Irene, Esposa, Evelyn, a filha. Gosto muito deles. Me fazem lembrar que dá pra viver bem, sem luxo, comendo e bebendo, e na companhia de amigos. Olhei para o meu Pão com Mortadela na chapa, pensei por alguns segundos, e aceitei o convite.
Maurício é o nome dele... Grande Cara!
"tomou o Pão com Mortadela às mãos
e o fez uma Pizza de Calabresa e uma outra de Muzzarela..."
NAMASTE!

5 C O M E N T Á R I O (S)

Anônimo disse...

Certa manhã, meu pai convidou-me a dar um passeio no bosque e eu aceitei com prazer. Ele se deteve numa clareira e depois de um pequeno silêncio, me perguntou:

“Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa?”

Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi:

“Estou ouvindo um barulho de carroça.”

“Isso mesmo”, disse meu pai. “É uma carroça vazia.”

Perguntei ao meu pai:

“Como pode saber que a carroça está vazia, se ainda não a vimos?”

“Ora”, respondeu meu pai. “É muito fácil saber que uma carroça está vazia, por causa do barulho. Quanto mais vazia a carroça, maior é o barulho que faz.”

Tornei-me adulto e, até hoje, quando vejo uma pessoa falando demais, inoportuna, interrompendo a conversa de todo mundo, humilhando os tímidos e querendo ser o centro das atenções, tenho a impressão de ouvir a voz do meu pai dizendo:

“Quanto mais vazia a carroça, mais barulho ela faz.”

Anônimo disse...

Conta a lenda que, certa vez, uma serpente começou a perseguir um vaga-lume.
Este fugia rápido, com medo da feroz predadora e a serpente nem pensava em desistir.
Fugiu um dia e ela não desistia, dois dias e nada. No terceiro dia, já sem forças, o vaga-lume parou e disse a cobra:

“Posso te fazer 3 perguntas?”
“Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas já que vou te devorar mesmo, pode perguntar.”
“- Pertenço a sua cadeia alimentar?
- Te fiz algum mal?
- Então, por que você quer acabar comigo?”
“Porque não suporto ver você brilhar.”

Pense nisso e selecione as pessoas em quem confiar.

de seu amigo João Ricardo.
abraços saudosos.

Anônimo disse...

Esta é uma história de um homem que contratou um carpinteiro para ajudar a arrumar algumas coisas na sua fazenda.

O primeiro dia do carpinteiro foi bem difícil:
O pneu do seu carro furou.
A serra elétrica quebrou.
Cortou o dedo.... tudo parecia dar errado....
E, ao final do dia, o seu carro não funcionou.

O homem que contratou o carpinteiro ofereceu uma carona para casa. Durante o caminho, o carpinteiro não falou nada. Quando chegaram a sua casa, o carpinteiro convidou o homem para entrar e conhecer a sua família. Quando os dois homens estavam se encaminhando para a porta da frente, o carpinteiro parou junto a uma pequena árvore e gentilmente tocou as pontas dos galhos com as duas mãos.

Depois de abrir a porta da sua casa, o carpinteiro transformou-se. Os traços tensos do seu rosto transformaram-se em um grande sorriso, e ele abraçou os seus filhos e beijou a sua esposa.

Um pouco mais tarde, o carpinteiro acompanhou a sua visita até o carro.
Assim que eles passaram pela árvore, o homem perguntou:

“Porque você tocou na planta antes de entrar em casa?”

“Esta é a minha Árvore dos Problemas. Eu sei que não posso evitar ter problemas no meu trabalho, mas estes problemas não devem chegar até os meus filhos e minha esposa. Então, toda noite, eu deixo os meus problemas nesta árvore, quando chego em casa, e os pego no dia seguinte. E você quer saber de uma coisa? Toda manhã, quando eu volto para buscar os meus problemas, eles não são nem metade do que eu me lembro de ter deixado na noite anterior.”

lembre sempre os problemas devem ficar do lado de fora de sua casa.


de seu amigo João Ricardo
abraços

Anônimo disse...

Se você colocar um falcão em um cercado de um metro quadrado e inteiramente aberto em cima, o pássaro, apesar de sua habilidade para o vôo, será um prisioneiro. A razão é que um falcão sempre começa seu vôo com uma pequena corrida em terra. Sem espaço para correr, nem mesmo tentará voar e permanecerá um prisioneiro pelo resto da vida, nessa pequena cadeia sem teto.

O morcego, criatura notavelmente ágil no ar, não pode sair de um lugar nivelado. Se for colocado em um piso complemente plano e aberto em cima, tudo que ele conseguirá fazer é andar de forma confusa, dolorosa, procurando alguma ligeira elevação de onde possa se lançar e assim voar.

Um zangão, se cair em um pote aberto, ficará lá até morrer ou ser removido. Ele não vê a saída no alto, por isso, persiste em tentar sair pelos lados, próximo ao fundo. Procurará uma maneira de sair onde não existe nenhuma, até que se destrua completamente, de tanto atirar-se contra o fundo do recipiente.

Existem pessoas como o falcão, o morcego e o zangão: atiram-se obstinadamente contra os obstáculos, sem perceber que a saída está logo acima.

Cris.

Se você está como um zangão, um morcego ou um falcão, cercado de problemas por todos os lados, olhe para cima! E lá estará Deus, pronto para ajudar, apenas a uma oração de distância

de seu amigo João Ricardo.
abraços.

Marcia Ferraz disse...

rs... Adorei o texto de hoje Cris... E isso aí, somente os verdadeiros amigos funcionam nessa hora...! Da uma passadinha la no meu blog pra ver o texto dos Stones... Beijos!

Postar um comentário